quinta-feira, 22 de setembro de 2011

ÓTIMAS GRAVATAS - JÁ COMPREI 5 (rs)

A paz de Deus. 


Venho hoje fazer uma propaganda de um site onde comprei umas gravatas maravilhosas, e VOLUNTARIAMENTE resolvi postar em meu blog, visto que nossos irmãos as usam.
Achei o melhor em relação custo/beneficio, o problema é que precisa-se fazer os nós, digo para aqueles que gostam das de ziper, afff...essas não são pra mim (rs), danificam-se rápido e não dão aquele ajuste legal e moderno no pescoço.


Está ai, quem gostar, creio que não vão se arrepender. Deus vos abençoe! 


ENTRE NO SITE: http://artgravatas.com.br/store/



quinta-feira, 8 de setembro de 2011

TESTEMUNHO (IR. ASSIS/OSASCO) - Libertação de sua filha. Deus é bom!


Minha filha Vanessa ,os médicos a desenganaram quando ela tinha 13 anos, e pediram que nós a levássemos para a casa após vários dias no hospital,os médicos nos disseram:- Ela perdeu toda a coordenação motora, não movimenta nenhuma parte do corpo, portanto é o motivo dela estar com essa sonda que entra pela boca e vai até a entrada do estômago para voces injetarem água e batidas de alimentos e voces vão cuidando dela,porque aqui não podemos fazer mais nada.

Então eu perguntei para o Dr:- Mas como pode uma pessoa ficar vivendo assim?ele respondeu: - Talvez 6 meses a 1 ano.

Nós muito provado nessa época tanto material quanto em enfermidades, do hospital pedimos para a ambulância deixar ela na casa de minha irmã que era enfermeira, e tinha mais experiencia lidar com aquela sonda, ela morava na COAHB2 de Carapicuiba.

Fui embora para casa, mas acreditando que se da parte da medicina terrena não tinha mais jeito, havia chegado o grande momento de Deus operar, só Deus para operar e não conseguia deixar de dobrar o Joelho altas horas da madrugada no JD Briquet em Itapeví.

Quando amanheceu o dia de um domingo cuidei de alguns afazeres e fomos visitá-la, quando cheguei, na comunhão abracei-a (Vanessa) e ela falou depois de muitos dias inerte: - Pai quero água.
Sentaram ela e foram colocar água através da sonda, eu pedi para dar na colher, e minha irmã respondeu que não, que não podia.

Eu clamando o Senhor no íntimo insisti:-Por favor e ela deu. A Vanessa tomou três colheres de água.
Logo prepararam a sopa de alimentos e foram colocar novamente pela sonda, eu pedi que desse na colher e ela foi tomando,então pedi que tirasse a sonda.   

A Graça minha irmã respondeu:- de jeito nenhum, depois pra colocar vai ter que ir no hospital, eu não coloco. Insisti com muita fé:- Por favor tira. Ela tirou. A Vanessa começou a andar após a refeição, fomos embora para casa e a Vanessa vive em plena saúde conosco até hoje, com 35 anos de idade.

 Deus vos abençõe!

TESTEMUNHO (IR SAMUEL) - INFECÇÃO NO OUVIDO.


Quando a minha esposa era criança, ela teve uma infecção no ouvido. A mãe dela, que na época servia a Deus em outra igreja e hoje serve a Deus na CCB, levou-a ao médico.

O médico introduziu uma ferramenta em ambos os ouvidos da minha esposa, e começou a tirar pedaços de, segundo ela, carne. Saiu muito sangue, infeccionou.

Minha esposa passou anos tentando conseguir uma cirurgia pelo SUS para resolver ao menos a questão da infecção, mas, como o SUS é o SUS, nunca deu certo.

Passaram-se uns 12 anos e nós nos conhecemos. Ela, com muita timidez, me disse que tinha os dois tímpanos furados, que não ouvia muito bem e que, quando ela molhava os pés, saía pus dos ouvidos, fazendo-os cheirarem mal. Ela me perguntou se não tinha problema, ou seja, se eu, mesmo sabendo disso, continuaria a querer namorá-la. Como eu a amava, disse que aquilo não nos impediria de casar e que, futuramente, procuraria um médico para tentar resolver o problema.

Após ficarmos noivos, fomos com ela a um otorrinolaringologista, que me disse que, para ela ficar boa, era necessário fazer duas cirurgias em cada ouvido: uma para retirar a infecção e outra para reconstituir o tímpano.



Nós nos casamos e tivemos uma fase de dificuldade financeira, que nos impediu de ter acesso a bons médicos. Bastava a minha esposa molhar os pés para que os ouvidos infeccionassem e começasse a sair pus. Para evitar o mau cheiro, minha esposa colocava algodão nos ouvidos, o que, somado aos furos dos tímpanos, fazia com que ela tivesse uma dificuldade tremenda para ouvir o que as pessoas falavam.

À noite, antes de dormir, minha esposa usava o cotonete para limpar os ouvidos, e o cotonete saía sujo, todos os dias. Às vezes eram necessários vários cotonetes. Após limpar os ouvidos, minha esposa punha algodão de novo.

Assim passaram-se alguns anos até que, um dia, um irmão chegou em casa e disse: “irmãos e irmãs, eu estou sentindo da parte de Deus de fazer uma coisa e eu espero que vocês não se choquem”; “Se vocês quiserem, nós vamos orar e eu vou pôr as mãos nos ouvidos da irmã Beatriz e Deus vai tirar a infecção do ouvido dela”.

Eu confesso que o meu primeiro impulso foi dizer àquele irmão que ele parasse de inventar moda, mas me veio um pensamento à mente: “vamos fazer o que ele está dizendo”; “Pôr as mãos no ouvido da Bia não pode fazer mal”; “Se não acontecer nada, nós vamos ao médico e resolvemos isso conforme a ciência, mas, se for obra de Deus, o tempo dirá”.

Participamos, então, daquele ritual que me parecia estranho e místico, e esquecemos o assunto.



Passou mais ou menos um mês, e minha esposa pegou um cotonete para fazer o costumeiro ritual de limpar os ouvidos. Introduziu o cotonete no ouvido direito, esfregou as paredes do ouvido e, quando tirou o cotonete... surpresa! O cotonete estava limpinho!

Minha esposa ficou intrigada, e introduziu novamente o cotonete no ouvido. Mexeu, mexeu, mexeu e, quando o tirou para fora, o cotonete continuava limpo como novo! Assim foi com os dois ouvidos.

Já se passaram uns cinco anos desde que isso aconteceu, e, de lá para cá, nunca mais o ouvido da minha esposa infeccionou.





Deus vos abençoe!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

TESTEMUNHO - TORNANDO-SE MESTRE DE OBRAS - IR. ELIZEU.

O irmão Eliseu de Ilha Comprida contou uma Obra linda. Assim como existem os Dons Espirituais. Deus também conforme a necessidade dispensa Dons Materiais. Ele contou que o seu pai chamado por nome de Miguel, era servente de pedreiro. E numa madrugada o seu pai teve uma visão.Ele contou que um anjo tinha falado que ensinaria ele a construir casas.

E o anjo trouxe na mão uma planta da casa e foi explicando o que era sapata, vigas e assim por diante. E o anjo falou para o nosso irmão Miguel, vamos fazer a casa e os 2 fizeram. Quando terminaram a casa o anjo deu o rolo de planta na mão do irmão Miguel e pegou o molho de chaves e deu na mão do irmão e disse: Miguel a partir de hoje vc é construtor de casa, vc é construtor da cidade de Canáneia - Litoral Sul de SP. Quando acordaram de manhã cedo. A esposa do irmão Miguel disse: Miguel tá na hora de trabalhar. E ele respondeu não vou trabalhar, (porque o irmão Miguel estava trabalhando de servente de pedreiro). Ela argumentou porque?. E o irmão Miguel respondeu porque agora eu sou construtor de casa. E a esposa esbravejou com ele. E o irmão Miguel contou a visão da noite para a esposa. Então os 2 concordaram e entrou aquela fé neles e ele foi comprar as ferramentas na Casa de Ferragem e comprou tudo fiado porque era conhecido na cidade e colocou em cima da bicicleta e foi para casa. Colocou as ferramentas na calçada e chamou os filhos e que daquele dia em diante ele era construtor de Obras e falou que daquele dia em diante iria dar para comprar as coisas para os seus filhos. E foi prometendo comprar o tratorzinho de um e conga para o outro. E dali foram almoçar. E quando eles estavam acabando o almoço, tocou uma buzina em frente da casa deles.

E as crianças correram para fora para ver quem era. E quando chegaram no portão um homem com uma voz rouca perguntou: "É aqui que mora o Sr. Miguel construtor?". E os filhos correram para dentro de casa e falaram: "Pai tem um homem lá fora procurando o Sr. Miguel construtor". E o nosso irmão Miguel saiu para recepcionar aquele homem. E aquele homem disse que se chamava Roberto e era advogado em SP. E disse que estava fazendo uma pesquisa porque tinha um terreno em Cananéia - litoral Sul - SP. E disse para o nosso irmão Miguel que estava procurando um bom pedreiro para construir o projeto de sua casa. E notem amados irmãos, que Deus levou esse homem lá, porque o nosso irmão Miguel jamais tinha construído alguma casa. E esse advogado disse que por onde ele passou procurando todos haviam informado que o melhor construtor de casas naquela região e de confiança era o nosso irmão Miguel. E vejam que o nosso irmão dormiu como servente de pedreiro e acordou construtor de casas. E o advogado chamou o nosso irmão Miguel para entrar dentro do carro e passou a mão no banco de trás e pegou um rolo de papel grande e pôs na mão do nosso irmão Miguel e pediu para o nosso irmão Miguel dar uma olhada no projeto da casa e quando ele abriu a planta do projeto da casa, era o mesmo da visão da casa que o anjo havia construído com o nosso irmão Miguel pela madrugada. Dali o nosso irmão Miguel fechou contrato com o advogado para construir a casa e o advogado falou amanhã eu quero a sua equipe lá para começar a construção. Mas o nosso irmão Miguel não tinha equipe nenhuma. E Deus preparou que ele foi indo na casa de alguns irmãos na cidade e foi contando a Obra da visão da Madrugada e os irmãos creram e Deus preparou a equipe para construir a casa do advogado em Cananéia. O irmão Miguel foi abençoado por Deus e terminou aquela casa e construíram mais tantas casas e escolas e o nome de Deus esta sendo glorificado.
(Ir. Marcos/São Paulo)

TESTEMUNHO IR. ELIZEU - CURA DO SEU FILHO.


Ontem dia 25/08/2011, participamos de uma BDD no Jd. Mimar - SP Capital. Aonde o Senhor deu a graça do nosso irmão Elizeu de Ilha Comprida atender. Um Cooperador de Ilha Comprida contou que o seu filhinho de +- 1 ano para 1 ano e meio por nome de Isaías não parava de chorar. E os irmãos levavam a criança ao médico e receitavam remédios e mandava embora. E um dia o nosso irmão Evandro de Ilha Comprida estando ele na casa do seu sogro, aquela criança não párava de chorar.

Ele deitou o Isaías no colo para brincar para ver se aquele menino parava de chorar e percebeu que o pequeno Isaías não tinha o céu da boca. O nosso irmão Evandro contou que era a coisa mais horrível de se ver, porque o menino não tinha o céu da boca. E o irmão Evandro desesperado com aquela situação pediu para esposa separar os documentos do menino porque ele iria levar para os facultativos da região no Pronto Socorro e temia que de lá encaminhariam para São Paulo - Capital. E o irmão Evandro foi se arrumar para levar o menino no Pronto Socorro da cidade, temendo que o menino já estava condenado por estar naquela situação. Mas o seu sogro disse espera um pouco, antes eu vou orar.

E o irmão Evandro falou para o seu sogro então ora rápido porque eu vou levar o menino para o Pronto Socorro. E enquanto o irmão Evandro se arrumava o seu sogro foi orar pelo menino. E quando o irmão Evandro pegou o menino no colo e estava saindo da casa do seu sogro. O irmão Evandro ouviu uma voz lhe visitar que dizia volta e olha dentro da boca da criança. E o irmão sentindo que era a voz de Deus, voltou para dentro da casa do seu sogro e deitou o Isaías no sofá e quando ele olhou para dentro da sua boquinha. Deus havia restaurado o céu da boca daquela criança e o nome de Deus esta sendo glorificado.
(Ir. Marcos/São Paulo)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...