domingo, 6 de fevereiro de 2011

TESTEMUNHO ( SURDO OUVIU, MUDO FALOU ) - "IR.LEONARDO"


Lá em Itapetininga, há alguns anos atrás, havia uma irmã que só ela era crente na sua casa, o marido vinha de uma família rica de fazendeiros e um dia falou para ela É o seguinte, você que ir nesta igreja que você arrumou você vai, eu não vou te impedir, mas não me vem com esse negócio de conversinha que eu tenho que ser crente por que eu já tenho a minha religião e na religião que eu nasci que quero morrer. A irmã falou Ta bom, meu velho do jeito que você quiser fazer você faz.

E os filhos eram todos pequenos e havia um menino, o Celso, que era surdo e mudo de nascença e tinha uma mão atrofiada; e as pontas dos dedos desta mão eram coladas no antebraço. E um dia a irmã tava lavando roupa no tanque no quintal e ouviu uma voz de criança atrás dela Mãe a senhora já se arrumou para ir na igreja? E ela respondeu Não mas já vou me arrumar. Só que ela pensou que era o Carlos que estava falando mas ela olhou e viu o Carlos brincando com sua irmã na porta da cozinha. Então ela virou para traz e viu o Celso (o menino que era mudo) para diante dela. Então ela falou O que você disse? e o menino repetiu A senhora já se arrumou para ir na igreja? E a mulher disse Fala mãe e ele falou Mãe, fala pai e ele falou Pai, e então as crianças que estavam brincando perceberam o que estava acontecendo e vieram correndo pulando e gritando O Celso ta falando! O Celso ta falando!

E aí aquele homem que havia dito que nunca ia ser crente se aproximou para ver o que estava acontecendo e a mulher falou para o menino Fala aleluia e ele falou Aleluia. Fala glória a Deus e ele falou Glória a Deus, e então, acredito eu, aquela mulher deve ter pensado assim: Meu Deus, acabou de acontecer um milagre! Aliás, o milagre foi tão agorinha que eu acho que nem deu tempo do anjo que trouxe o milagre voltar para o céu, então eu vou tentar abusar um pouquinho da boa vontade deste anjo, porque pra quem tem poder de fazer um milagre, pra fazer dois também não custa nada!

Eu imagino que aquela irmã pensou isso por que ela disse assim: Celso, presta atenção, olha pra mim! Eu quero que você fala glória a Deus de novo, só que quando você falar glória a Deus eu quero que você olha para o céu e faz com a sua mãozinha doente assim: glória a Deus...! E ela olhou para o céu e falou olhando para cima e estendendo a mão para o céu. Então o Celso olhou para o céu e falou estendendo a mão: Glória a Deus! E NO GESTO DEUS LIBERTOU O MENINO NA HORA.

E família toda pulando e glorificando (quem que aguenta uma coisa desta?) e o homem que falou que nunca ia ser crente endoidou: Começo a pular e dizer Eu quero ser crente! Eu tenho que me batizar! Bateu um desespero tão grande no homem que eu acho que se a mulher falasse que para ser crente ele tinha que batizar no tanque que ela tava lavando o homem teria pulado de cabeça dentro do tanque com roupa e tudo. E Olha, pra quem falou que nunca ia ser crente, o homem virou um velho crentão que dá gosto!

Estão lá na congregação do Bairro rio branco em Itapetininga, o Celso já ta de cabelo branco, o pai (irmão Antonio) está lá e o Carlos, irmão do Celso, cuida do som nesta congregação.
Eu não sei, irmão, não me julgo ser muito esperto, acho que sou até meio devagar, mas eu penso assim: se até quem era mudo falou e louvou e glorificou, eu acho que nos que temos voz temos mais é que levantar a nossa voz para o céu e DAR GLÓRIA A DEUS.

Deus vos abençõe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...